Arquivo mensal: março 2014

Queria Muito, Queria Tanto

Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas não fiz porque percebi um risco ao qual não teria controle.
Isto é prudência.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas não fiz porque me faltou coragem.
Isto é medo.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas não fiz porque poderiam falar mal de mim.
Isto é vaidade.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas não fiz porque poderiam pensar mal de mim.
Isto é pudor.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas não fiz porque poderia causar mágoa.
Isto é empatia.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo.
Isto é perseverança.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo, mesmo sem dominar o risco.
Isso é sorte.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo, mesmo sentindo medo.
Isto é superação.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo, mesmo que falem mal de mim.
Isto é segurança.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo, mesmo que pensem mal de mim.
Isto é ousadia.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, queria tanto que acabei fazendo, mesmo que causasse mágoa.
Isto é egoísmo.
Eu queria, queria muito fazer uma coisa, mas acabei percebendo que não queria tanto assim, justamente porque queria tanto.
Isto é maturidade.

(Adriano Duarte)