Semeando Amor

O Amor jamais é desperdiçado quando lançado ao vento
Por mais valioso que seja, o Amor não pode ficar guardado
Se ficar preso numa gaveta, com o tempo fica mofado
Mesmo sem destino certo, o Amor precisa de movimento

A semente do Amor não se perde, mesmo quando cai no cimento
Nem quando cai na sequidão do chão rachado.
Pode brotar quando cai na terra trabalhada com arado
Mas, como o Amor não é transgênico, é preciso respeitar o seu momento

A natureza é abundante quando o assunto é Amor
E não adianta furar a fila, querendo dar uma de esperta
A semente resiste a brotar quando é plantada por gente medrosa

O Amor somente brota quando a semeadura generosa
Precisa de terra, luz, adubo e de rega na dose certa
Só assim, cresce forte para dar frutos e flor

(Adriano Duarte)

Anúncios

3 comentários sobre “Semeando Amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s